Já viu isso?

Esse menino é um gênio? Não sei, mas posso dizer que se na casa dele tocasse axé, seria isso que ele iria mostrar aqui.

É interessante observar o mecanismo de aprendizagem da criança. Ela imita. Por isso, a educação e exemplos que se tem em casa são até mais essenciais que escolher uma boa escola.

Estou em uma fase com a Malu que prendê-la em casa virou judiação. Começei a perceber que quanto menos tempo de estímulo ela tem, mas chatinha para dormir ela fica. Foi então que decidi iniciar mais cedo a busca por um berçário.

Entre muitas (e caras) opções, estou tentendo à escolher o menorzinho e mais simples. Mais massinha, horta, água, areia, aula de música, de culinária, e menos brinquedões de buffet infantil. Nada de extremos. Sem frescura, mas também sem bicho grilice.

Ouvi falar de uma escola que as crianças fazem as suas próprias mochilas com material reciclável. Mas e um selo do Backyardigans pode?? Funciona para alguns, mas para mim isso é eco-chatice. A criança aprende o que é lixo antes de saber o nome dos pais.

É uma certa maratona tirar o almoço para ouvir as educadoras. “Nossa escola segue o padrão de construtivismo, a criança aprende sozinha e em conjunto com as outras.”  – Que ótimo. E as outras aprendem com quem? ….

Em uma dessas entrevistas aprendi que o ritmo é muito importante para a criança. Aquelas que tem ritmo, são as que aprendem a ler e escrever com mais facilidade. Achei isso bem interessante.

Cultivar um ambiente e hábitos de boa cultura, conversar em família, brincar junto, viajar. Ser quem você é, mas pensando que tem outro que vai imitar isso. Para mim, essa dica ficou muito evidente nessa nova fase da Malu. E minha também.