Depois da guerra básica para saber o que a Malu ia falar primeiro, depois de mamãe, claro, ela mesma se decidiu e mandou um sonoro e bem pensado Bó-bó!!!

E não é que a puxa saco de bolso agora fala bóbó toda vez que a avó está por perto e preciso fazer algo que ela não aceita? Já aprendeu quem mima essa danada!

Mas a vovó está com o crédito aprovado e merecido. Afinal, ela cuidou da gente desde o inicío e passou pelas noites mal dormidas mas muito divertidas onde ficávamos rindo das caretas e descobertas da Malu enquanto ela reclamava para a gente fazer menos barulho, pelos choros incontroláveis da cólica depois do 10° dia de vida,  pela descoberta de como se dava leite no copinho e as inesquecíveis manhãs onde a Malu acordava “sereia” com as duas pernas no mesmo lado da calça (até hoje a gente não sabe como isso acontece!).

Bóbó! Você é demais!