Quando-o-bebe-comeca-a-se-mexer-dentro-da-barriga

A passagem do quinto para o sexto foi extremamente rápida e o crescimento da barriga e do bebê é o que mais impressiona, assim como os efeitos que isso causa. Um dele, e mais maravilhoso, é conseguir sentir o bebê se mexendo perfeitamente. Os chutes são tantos que conseguimos ver a barriga pulando. Agora que o nenem cresceu (tô curiosa para saber quanto, mas os livros dizem que pode ter chegado a 900 gramas) o lar do bebê não parece tão confortável e dá para sentí-lo chutar e socar ao mesmo tempo, as vezes sinto como se fosse parir um polvo. Então empurro devagar e ela bate do outro lado, uma comunicação entre paredes. Um barato!

É verdade que podemos interagir com eles nesse período também, incrível como respondem à vozes conhecidas. Parece papo de mãe, eu sei, mas só quem tem ou já teve uma barriga próxima entende isso.

As vezes acordo com a barriga de um lado só, em outros parece que vai parar nas costas e pode permanecer assim um dia todo ou mais, até ela enjoar e mudar de novo. Fico tentando imaginar a nova posição, mas é dificil porque os chutes e empurrões vem de todo canto. As vezes fico achando que a barriga tá pequena já. Só nóia.

A fome aumentou, uma leve azia depois que come apareceu, o tornozelo ficou mais inchado, pegar peso (mesmo que pouco) dói as costas, ir ao banheiro de 1 em 1 hora se tornou um hábito, um gostinho de sangue as vezes quando abaixo a cabeça, um calor da gota serena (como diria minha vó) e a prisão de ventre chegou. Achou pouco? O pior é a noite. Dormir agora só com os 5 travesseiros e fritando bolinho a noite toda. O problema é que a menina já tá mandando e não aceita que eu durma do lado direito por nada. Chuta até me acordar. Não sei se amassa, mas é incrível, acho que é gosto mesmo. De barriga para cima é uma loucura, não consigo ficar muito tempo porque aperta tudo e acabo acordando com meu próprio ronco. Só me resta o lado esquerdo, que por força da natureza é o melhor que tem para circulação! Aí vem outra questão, caimbra. De uma espécie que nunca vi antes, no bumbum! Incrível, só lá, mas dói mais que 7 horas de musculação seguidas. Deve estar crescendo a maldita, eu nem olho mais para ela, até porque fica para trás mesmo e eu não consigo me contorcer e muito menos vou me dar o trabalho para isso. Mas disso falo depois.

Voltando o assunto, como fazer seu bebê mexer, caso queria senti-lo é só comer. Eles mexem depois que comemos, principalmente doce, por causa da glicose. Aí a gente percebe que tudo funciona. Tem um momento que o remelexo diminui porque tão maiores e aí a gente começa a perceber o ritual. Preferência noturna, porque dizem que ao caminharmos e nos movimentarmos durante o dia o bebê vai embalando naquele ritmo, outra coisa também é que estamos mais agitadas e não percebemos.

Alguns livros mandam fazer testes a partir do sétimo mês, ingerindo algo a noite (um copo de leite que seja), deitando na cama para sentir os movimentos e calculá-los. O livro O Que Esperar Qaundo Você Está Esperando explica bem isso, recomendo a leitura. Mas também explica que não deve ser uma paranóia, o bebê é como a gente, um dia mais sonolento e noutro mais agitado.

Dia 21 retorno ao médico, ansidade crescente para ver como está ela agora.

About these ads